Magali Costa – Histórias que Inspiram #41

“Descobri o câncer de mama aos 48 anos, fazendo autoexame. Tinha um “carocinho” do tamanho de uma ervilha. os exames diziam que não era nada mas mesmo assim minha Ginecologista achou melhor eu fazer uma punção. E o resultado? Câncer de mama. Fui procurar tudo o que pude de informação e quando cheguei no Mastologista ele me falou:

“Tenho duas notícias, uma boa e uma ruim”

E eu ainda pensei como é que poderia ter uma noticia “boa” no meio deste diagnóstico!

“O seu tumor é muito pequeno mas é muito agressivo”

Apenas respondi que faria o que tivesse que fazer. E ele me acalmou dizendo que eu iria ficar curada.

Fiz quadrante, apenas linfonodo sentinela, 4 sessões de quimio e 33 de radio. Foram 6 meses de tratamento, dores, inchaços, autoestima no subsolo, mas aguentei.  Quando estava na segunda quimioterapia, um anjo caiu do céu e trouxe-me uma noticia bombástica: minha filha de 16 anos estava grávida….

“Ooooooooooooooo MEU DEUS!!!! COMO ASSIM SENHOR????”

No momento fiquei arrasada. Eu estava passando por um momento tão delicado. Mas consegui enxergar nessa situação, um caminho para suportar tudo, minha princesa precisava de mim e eu tinha que ser forte por nós duas, e fui. Curti cada segundo de sua gravidez, e até assisti ao parto. Uma bênção! Embora tenha nascido de 7 meses, hoje, o meu anjo RAFAEL, tem 5 aninhos.

Magali CostaDurante o tratamento, pensei muito na minha vida, sempre fui uma pessoa que viveu em função dos outros, do que os outros gostavam, do que os outros precisavam. Eu ficava sempre para depois. “Depois eu vou, depois eu faço, outro dia eu compro.” Hoje penso um pouco em mim, procuro realizar aquilo que desejo, se tiver ao meu alcance. Vivo mais intensamente. E coisas pequenas deixo o vento levar. A minha primeira realização foi uma tatuagem. Imagina, eu, com cinquenta anos, fiz uma tatuagem rsrsrsr. Na verdade sempre quis fazer e fui deixando de lado. Hoje a vida tem outro sabor, outras cores. Por mais que o céu esteja nublado, sei que o sol voltará. Tive dias terríveis, olhares de compaixão outros de repulsa, pois durante um tempo usei lenço, mas assim que os cabelinhos começaram a nascer, tirei o lenço, e saí com minha carequinha a vista. Foi difícil, mas aguentei, pois tinha a certeza que tudo aquilo era passageiro. A minha família foi muito importante, foi por eles que lutei. Tenho certeza de que Deus me carregou no colo em vários momentos. Só comecei a entrar na internet quando já havia terminado as rádios, mas descobri mulheres guerreiras lindas, e vi que o que passei foi muito pouco. Por isso continuo sempre em contato com grupos de apoio. Acho importante contribuir de alguma forma com a minha história. Desejo do fundo do meu coração que um dia essa doença suma da face da terra, mas até lá, vamos seguir LUTANDO.

Beijos.”

Magali Costa
53 anos, casada
Câncer de mama aos 48
São José dos Campos, SP – Brasil
 

Obrigada pela sua partilha de história e de aprendizados. As lições que ficam depois de momentos tão difíceis ficam para sempre e dão-nos força para seguir em frente.

Participe também! Qual é sua história? O que faz vibrar seu coração? O que te dá força? Conte para mim, conte para nós….AQUI. :)

Também quero histórias de homens! Se quiser conhecer as outras histórias, já publicadas, basta clicar AQUI, nas Histórias que Inspiram.

Beijo no coração ;)

Siga também:
Instagram e Twitter @minhavidacomigo
Facebook https://www.facebook.com/MinhaVidaComigo
Youtube https://www.youtube.com/user/vaniacastanheira

Un comentário to “Magali Costa – Histórias que Inspiram #41”

  1. 2 de abril de 2015 às 19:03

    Lindo, Magali! Como você ficou mais exuberante e bonita na Vitória!!

Escreva um comentário para Sheila Zambrini Santos

*