Câncer de Próstata – Novembro Azul

No Brasil, o câncer de próstata, é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma – de acordo com o INCA – Instituto Nacional do Câncer). E estão previstos 69 mil casos da doença, no Brasil, por ano (foi em 2014 e mantém-se o número para 2015). O assunto é sério e o que salva é o diagnóstico precoce. Por isso, homens a partir dos 45 anos de idade (ou 40, se houver casos de câncer de próstata na família), devem procurar um urologista anualmente para realizar os exames preventivos. E mulheres, certifiquem-se que os vossos “mais que tudo” estão realmente cuidando da saúde deles.

Um dos exames é aquele de quem os nossos machos fogem. O toque retal. No entanto, o exame é rápido e indica se a próstata apresenta algum tipo de alteração. Caso a alteração seja detectada, o médico pode solicitar outros exames para confirmar o diagnóstico, como o PSA (Antígeno Prostático Específico), o ultrassom transretal e a biópsia da glândula, que consiste na retirada de fragmentos da próstata para análise. Só então é feito o diagnóstico. 

dica#01_novembroazulAs causas? Como sempre não são 100% definidas! O “bichinho” (câncer) é realmente um danadinho. Costuma aparecer em homens acima dos 65 anos. Se há casos na familia, as chances aumentam em 50%. E claro, estilo de vida, alimentação inadequada à base de gordura animal e pobre em frutas, legumes, verduras e grãos são sempre favoráveis ao aparecimento de qualquer tipo de câncer. Por isso o melhor é prevenir!

Homens cuidem-se que nós precisamos de vocês!

Um beijo enorme 😉

Siga também:
Instagram e Twitter @minhavidacomigo
Facebook https://www.facebook.com/MinhaVidaComigo
Youtube https://www.youtube.com/user/vaniacastanheira

Un comentário to “Câncer de Próstata – Novembro Azul

  1. anacanomeira
    19 de novembro de 2014 às 09:17

    Muito importante este artigo, pois fala-se muito no cancro da mulhar no cancro de mama e os homens, penso que por questões sociais, são pouco falados.
    Os homens também têm problemas físicos, psicológicos e outros mas retraem-se em tratar deles. São mais “envergonhados”com as suas doenças.
    Bj

Escreva um comentário para anacanomeira

*