Juliana Salles – Histórias que Inspiram #69

Conheça a história da Juliana Salles, de 28 anos.juliana-sales

“Tudo começou quando, com meus 18 anos, nasceu uma bolinha na minha virilha que foi inflamando. Pensei que era apenas um pêlo encravado. Mas aquilo foi aumentando de tamanho. O médico disse que era um abcesso. Então drenei e voltei pra casa.

No outro dia a bola de pus estava lá. Voltei no médico que me disse agora que era uma DST (Doença Sexualmente Transmissível). Fiquei morrendo de vergonha. “Mas tudo bem vamos cuidar!”, pensei.

Tomei remédios atrás de remédios para depois descobrir que aquilo era um tumor. Fiquei apavorada. Eu já morria de medo de injeções, quanto mais de cirúrgias. O médico me tranquilizou e disse que não era nada grave. Retirei e fiquei internada 20 dias.

Estava tudo perfeito, até a cicatriz começar abrir sozinha. Voltei no médico e descobri que eu peguei, provavelmente, uma bactéria na mesa de cirurgia.

Fiquei novamente internada e os médicos disseram à minha mãe que não sabiam mais o que fazer comigo pois eu ficava cada dia pior.

Alternava a cama com a cadeira de rodas porque não tinha força nenhuma nas pernas.

Fui em vários hospitais e nada. Ninguém sabia o que eu tinha. Eu só sabia chorar. Jurava que iria morrer. Fedia a carne podre. A bactéria estava me comendo por baixo onde saiam as fezes e pela vagina. Foi horrível. Não gosto nem de lembrar. Nem a morfina aliviava.

Até o dia em que conheci o Dr. Henri Namise, no hospital Nipo-Brasileiro.

Disse que era falta de respeito abandonar meu caso como os demais médicos estavam fazendo. Ele me operou, me virou de cabeça para baixo e finalmente descobriu, em uma biópsia da ferida, que eu tinha Doença de Crohn. Uma doença inflamatória intestinal que não tem cura e sim tratamento. Faz 8 anos que tenho isso. Já passei por mais de 20 cirurgias devido às crises que tenho. Preciso ter uma alimentação bem regrada e tomar medicamentos.

Hoje ainda não tenho uma vida normal, pois não trabalho e tenho crises. Mas estou viva, a vida segue e me sinto bem :)”

Juliana Salles
28 anos, solteira
Guarulhos, SP– Brasil

Participe também! Qual é sua história? O que faz vibrar seu coração? O que te dá força? Conte para mim, conte para nós….AQUI:)

Se quiser conhecer as outras histórias, já publicadas, basta clicar AQUI, nas Histórias que Inspiram.

Siga também:
Instagram e Twitter @minhavidacomigo
Facebook https://www.facebook.com/MinhaVidaComigo
Youtube https://www.youtube.com/user/vaniacastanheira

2 Comentários to “Juliana Salles – Histórias que Inspiram #69”

  1. Carol
    16 de novembro de 2016 às 15:08

    Nossa Juliana quando comecei a ler sua historia me preocupei, pq pensei na doença de crohn, pensando que ela poderia gerar um tumor maligno, pois nunca ouvi históricos relacionados.
    Que bom que vc descobriu o que tinha, pq é difícil ficar correndo atras de médicos e eles simplesmente abandonar o caso, mais essa doença são poucos profissionais especializados para diagnosticar e dar um bom tratamento.
    Meu sobrinho tem uma doença parecida, chamada Hidradenite Supurativa, varias vezes foi confundida com a doença de Chohn devido os sintomas serem bem parecidos, hoje ele faz um tratamento continuo em um hospital de Sao Jose do Rio Preto, pois aqui no Paraná local onde moramos, não tem ninguém que possa ajudar, ja foram mais de 8 cirurgias e tratamentos invasivos com todos os antibióticos possíveis.. Nao é fácil!

    Para os médicos não tem cura, mais para Deus nada é impossível, tenha fé e fique firme que no final tudo da certo!

  2. sheila
    16 de novembro de 2016 às 14:57

    Oi Vânia! Tenho uma conhecida no Rio de Janeiro que passou por muitos sustos até descobrir esta mesma doença se quiserem conhecer o nome dela é Mana Bernardes e deu entrevista na Bela Gil contando um pouco da sua história https://www.youtube.com/watch?v=UTtYWeSyMGM
    Hoje ela vive bem com a doença, faz um trabalho maravilhoso e fez da doença a busca por uma vida melhor e mais saudável.

Escreva um comentário

*