Debora Guerra – Histórias que inspiram #50

50 semanas de Histórias que Inspiram! Uau! São tantas as histórias, tantas as batalhas de cada um…e muitas tão parecidas com as nossas experiências. No fundo, nunca estamos sozinhas/os. Existe sempre alguém que está passando ou passou pela nossa mesma dor ou que irá passar. Por isso é importante compartilharmos o que nos vai na alma e ajudar alguém que possa precisar. Obrigada por compartilharem, obrigada por viverem intensamente!

image1“Era uma vez uma mulher de 31 anos, casada, com uma bebê de 8 meses, feliz, realizada profissional e pessoalmente! No caso euzinha!

Em Agosto de 2013 um tsunami começou na minha vida!

Tinha acabado de voltar de licença maternidade, e sentia dores no baixo ventre… Passei por diagnósticos de infecção de urina, suspeita da obstetra ter deixado uma gaze no abdômen, diverticulite aguda. Começou um mundo de incertezas. Na verdade começou a busca por uma verdade que eu temia e não queria ouvir!

Há muitos anos sentia diarréias… Tinha urgência evacuatória…  Mas achava, ou preferia achar, que era emocional… Até busquei médicos mas sem tanto empenho… Tinha dores também e na licença maternidade fui em um gastro… Descobri pedras na vesícula e logo fiz a cirurgia! Nesse mesmo médico falei sobre meu intestino… Fui bem direta em questionar se eu poderia ter um tumor… E ouvi a resposta que soou como música: “Débora na sua idade é improvável um tumor!”

Bom enfim… Voltando ao diagnóstico… Depois de internar com supostamente crise de diverticulite aguda tive alta, sem ao menos fazer um novo exame de imagem, e sentia ainda cólicas e certa dificuldade para evacuar, fui orientada a procurar um especialista e já não confiava no médico que estava me tratando… Fui em um especialista… E ele disse pra esperar 6 semanas pra fazer colono… E me falou do hospital 9 de julho… Continuei sem evacuar e ele me passou laxantes. Tomava e nada. Fui pro 9 de julho e fiz uma lavagem. E nada. Só saia um muco. Voltei ao hospital e decidiram me internar pra nova lavagem… Fiquei… Fiz e nada!

Graças a Deus havia um anjo de plantão! Dr Evandro! Pediu um exame chato: enema opaco… Contraste retal é um raio x… Resultado: “Débora amanhã vamos operar. Não passa nem luz no seu intestino e corremos o risco dele romper.”

Fiz a cirurgia e tive que ser ostomizada. Quando abriram meu intestino estava muito cheio e o médico achou uma massa, que só a biópsia poderia dizer o que era. Quase um mês depois recebi o telefonema que me diria o que eu nunca quis acreditar mas sempre desconfiei: “Débora deu positivo para adenocarcinoma.”

Foi um domingo de manhã… Estava com minha mãe no quarto do hospital… e sendo mãe sei que foi bem mais difícil para ela… Chorei… Tive diarreia instantânea… Respirei fundo e pensei: “disso eu não morro! Vou tratar e logo estarei ótima!” E foi com esse pensamento que passei por todos os tratamentos!

No mesmo dia um onco que me explicou que o tumor era avançado e já devia estar ali há uns 2 anos… Ou seja engravidei e já estava com ele… E tive uma gravidez super tranquila e uma filha super saudável!

Enfim, fiz rádio e químio oral…. E enquanto isso ainda no hospital… Tive uma fístula e graças a ela fiquei 100 dias sem ver minha filha…

Tive um indulto de natal! Fiquei de 19 de dezembro a 7 de janeiro sendo cuidada em casa e aplicando antibiótico. Voltei pro hospital pra internar e passar pela segunda cirurgia onde foi retirado o tumor, ovários e útero. Estava tudo próximo e o médico sabiamente tomou essa decisão! Graças a Deus não tive metástases, que é super comum para casos como esse.image3

Por conta de um fungo que se aproveitou e se alojou na corrente sanguínea fiquei mais 45 dias no hospital e depois comecei a quimioterapia. Foram 12 ciclos 1 a cada 15 dias… E por isso não pude reverter a ostomia. Tive que esperar o fim das quimios. Tive baixa de plaquetas e neuropatia. Mas nenhum efeito que me deixasse mal…. Em Agosto de 2014 terminei a químio e em Outubro reconstruí o trânsito intestinal!

Desde então retomei minha vida normal!

Faço exame de imagem a cada 3 meses pois pelo de sangue não tenho alterações nos marcadores (cea).

Desde o início nunca tive dúvida da minha vitória! Eu nunca questionei de o porque comigo. Afinal eu sei o motivo. Obesidade, sedentarismo.

Chorei pouquíssimas vezes. E o choro era na maioria das vezes por ter que ficar longe da minha filha. No primeiro aniversário dela estava no hospital….

mas como tudo na vida passa… passou! Me sinto uma fortaleza… Na véspera de exames óbvio tenho medo, mas nunca deixo esse medo controlar! Nunca me escondi… Sempre pensei que contando minha história  estou ajudando alguém. Hoje minha vida tem outro sentindo! Faço exercícios diariamente e como super bem. Minha meta não é emagrecer mas sim ser saudável e ficar longe do hospital! Agradeço todos os dias pela vida! Evito reclamar de qualquer coisa Sou humana e às vezes me irrito com banalidades… Mas penso em tudo que passei e sigo em frente sorrindo sempre!debora guerra

Durante o tratamento uma amiga começou uma campanha de postar fotos me apoiando #tamojuntoguerrinha e isso me ajudou muito… Me emociono só de lembrar o amor que recebi de tantos amigos… De perto… De longe… De hoje… Da infância… Hoje quando escrevo só lembro das coisas boas. Não tenho rancor. Não lembro das dores. Vivo intensamente cada momento com minha filha e meu marido! Marido esse que foi uma fortaleza, cuidou de mim e da nossa filha. E não desistiu de mim nem por um segundo!

Débora Guerra
33 anos, casada
Adenocarcinoma
Brasil
Http://derepentecancer.blogspot.com
 

Participe também! Qual é sua história? O que faz vibrar seu coração? O que te dá força? Conte para mim, conte para nós….AQUI. :)

Também quero histórias de homens! Se quiser conhecer as outras histórias, já publicadas, basta clicarAQUI, nasHistórias que Inspiram.

Beijo no coração ;)

 

 

Siga também:
Instagram e Twitter @minhavidacomigo
Facebook https://www.facebook.com/MinhaVidaComigo
Youtube https://www.youtube.com/user/vaniacastanheira

4 Comentários to “Debora Guerra – Histórias que inspiram #50”

  1. ivona
    24 de junho de 2015 às 20:14

    Menina, foi bom ler sua tragetoria….so confirma como pensamentos positivos, alto astral, confianca e fe em Deus sao importantes na superacao dos problemas. Parabens e que Deus a abencoe sempre.

  2. Maria de Lurdes Lima
    22 de junho de 2015 às 12:02

    Fantástico percurso, incrível tanta superação.. Muitos parabéns e felicidades para toda a família!!

  3. Fabiula Carvalho
    20 de junho de 2015 às 12:32

    Guerra… que orgulho de você… Ao ler tudo que passou lógico que chorei… muitas lutas. .. todo dia uma nova mas você está aqui… agradeço a Deus por isso e por ter te conhecido… obrigada!!

  4. Aline Fontes
    19 de junho de 2015 às 19:17

    Guerrinha, vc inspira e ajuda a fortalecer pessoas que estão passando por problemas de saúde, problemas emocionais, etc., mas posso dizer que vc dá um brilho diferente para a vida, vc da um
    brilho à palavra família. Você é uma linda, um ser de luz. Aline Fontes e Marco Robuão

Escreva um comentário para Fabiula Carvalho

*