Quimioterapia engorda?!

Recebo esta pergunta quase todos os dias nas minhas caixas de entrada: “Quimioterapia engorda? Como evitar? Não quero ficar gorda. o que é que eu faço?”

Saber que vamos ficar carecas já é um processo extremamente doloroso e sofrido. No entanto, os rumores de que a quimioterapia pode engordar, começam a atormentar as nossas “cabecinhas”, ainda com cabelo, sobre enfrentarmos os nosso maiores medos: ficar sem cabelo e gordas!

Eu sempre imaginei as pessoas em quimioterapia (vulgo com câncer pois hoje sei que existe uma diferença, mas o estereotipo é este) assim: carecas e muito, muito magrinhas e com a cabeça um pouco inchada. Nunca tinha associado a um possível aumento de peso. Até que tive a consulta com a nutricionista oncológica, a Andrea Pinchelli.

Perguntei-lhe se já que a quimioterapia matava todas as células em crescimento, se também mataria as da celulite e, assim, a quimioterapia ia ter um “efeito estético” em mim (esta sou eu procurando aspetos positivos até nestes momentos – precisamos nos agarrar a tudo!). Ela disse que não, que essas células a quimio não matava e que até poderia acontecer eu aumentar de peso, inchar e ter retenção de líquidos! (dentro da minha cabeça eu estava de olhos esbugalhados e sem respirar). Ela disse para não me preocupar com isso. Nós iríamos fazer de tudo para o meu peso se manter. Eu não poderia, de forma alguma, emagrecer, e também não convinha engordar muito. Mais 2 ou 3 kg eram aceitáveis mas grandes mudanças NÃO!!!

O meu pensamento foi “ai que eu não sei nada disto, não estou minimamente preparada! O que será que me vai acontecer!”.quimioterapia engorda? Mas vamos lá então esclarecer: Isoladamente, através dos quimioterápicos e dos anticorpos monoclonais, a QUIMIOTERAPIA NÃO ENGORDA. “O problema é que, em geral, essas drogas requerem outras medicações em simultâneo, por exemplo os corticosteroides ou antiinflamatorios esteroidais. Tais como, a famosa dexametasona (Decadron). Essa medicação, usada para quem faz Taxol ou Taxotere, pode, ao longo do tempo,  provocar aumento de apetite e retenção hídrica.” Esclarece-nos o Dr. Fernando Moura*, o meu Oncologista querido. “Outra coisa que acontece – continua o Oncologista – é o aumento do apetite ocasionado por ansiedade. Algumas pacientes em quimioterapia, por ansiedade, acabam aumentando a ingestão de alimentos (muitas vezes alimentos mais calóricos – doces e gorduras), o que resulta num aumento do peso.”

Eu que nem sou muito de frituras, tinha vontade de comer batatas fritas a toda a hora! Controlar a mente e os efeitos colaterais de tanta medicação não é fácil, mas é possível. Ter uma alimentação com orientação nutricional ajuda muito e, se necessário, procurar um acompanhamento psicológico ou de um Coach Médico.

Um dos truques que usei durante o período que tomava os corticoides semanais era quase não colocar sal na comida. Substituía por ervas aromáticas. A água mineral que tomava era apenas a Minalba ou a Bioleve. As águas com menos sódio do mercado. Controlava a vontade de frituras e doces, que baixam tanto a imunidade também. Tomava muito chá (gelado pois quente dava ânsia) de hortelã e hibisco. E punha gengibre em quase tudo.

Vamos aprendendo a lidar com as vicissitudes da vida. Hoje é um câncer, uma quimioterapia, e amanhã é outra coisa qualquer. A vida é assim, cheia de altos e baixos e só dependemos de nós para vencermos. Não adianta por a culpa na quimioterapia que engorda e sair comendo todas as “jacas” do supermercado. Se está numa fase vulnerável à retenção de líquidos, faça pequenas substituições na alimentação. Um aumento de peso muito grande num período tão frágil, diminui a sua autoestima e como consequência vem o desanimo e outras coisas piores. Lembre-se, é apenas uma fase e, de cada uma das fases da nossa vida, temos que tirar as melhores lições, os aspetos mais positivos, os aprendizados e crescer com eles. Mesmo quando parece que tudo é cinza e que não há nada de bom para aproveitar. Existe sempre! E depende de nós encontrar a “cereja” que vai enfeitar o nosso bolo.**

Beijo no coração.

*Dr. Fernando Moura – Especialista em Oncologia Clínica pelo Instituto Brasileiro de Controle de Câncer (IBCC). Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cancerologia. Graduado em Medicina pela PUC de Campinas e doutor pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de São Paulo (USP). Pesquisador e médico com atuação em vários Institutos de Oncologia e hospitais de São Paulo, como IBCC, Hospital das Clínicas (FMUSP – INCOR) e Instituto Avanços em Medicina, entre outros.

** Se quiser buscar esta e outras “cerejas” com a ajuda de um profissional, marque uma sessão gratuita comigo, aqui: Coaching Médico.e-mail-vania-2

Siga também:
Instagram e Twitter @minhavidacomigo
Facebook https://www.facebook.com/MinhaVidaComigo
Youtube https://www.youtube.com/user/vaniacastanheira

28 Comentários to “Quimioterapia engorda?!

  1. RENE OSORIO DE LEON
    3 de maio de 2017 às 16:09

    Olá meu nome e René Osorio estou com 47 anos e moro em Americana, SP.
    Em fevereiro do ano passado foi diagnosticado com cáncer de mama, estranho e pouco comum em homens mas no meu caso o tumor estava com 2,3 cms em estagio 2 para 3.
    Fiz 2 quimios vermelhas e 12 brancas, operei em Agosto e arrancaram a mama e 18 linfonodos. Atualmente estou realizando radioterapias ( fiz 16 de 28) e tomo Herceptin cada 28 dias. Este tratamento acabará so em Dezembro que vem.
    De abril a setembro engordei 18 quilos, eu ja tinha problema de peso más com o tratamento foi pior ainda. Em setembro do ano passado comecei a ir na academia, realizando so esteira, bicicleta e eliptica atualmente estou pegando ja um pouco de peso, mas nada exagerado. Dessa data ate hoje consegui perder ja 18 quilos.
    Eu me atendi no CAISM na UNICAMP em Campinas, o atendimento foi de primeiro nivel e o trato de todos os médicos e enfermeiras foi o melhor que eu ja teve na minha vida.
    Hoje eu me sinto bem, teve muitas mudanças no animico, teve dias que não queria mais continuar, mas sempre teve o apoio da minha mulher que segurou minha mão e me puxo para frente.
    Antes tenia muitos desejos e objetivos para cada ano que começava, hoje so tenho um VIVER E CHEGAR AO FINAL DESTE ANO PARA COMEÇAR UM NOVO.
    Abraço

    • 5 de maio de 2017 às 11:46

      Olá René,
      Obrigada por compartilhar a sua história e parabéns pela superação. Não é fácil combater o peso ganho, ainda em tratamento. Que bom que tudo acabou com muitos desejos de viver a sua vida no máximo potencial.
      Um grande beijinho para você e sua mulher,
      Vânia

  2. Rute Abade
    30 de dezembro de 2016 às 10:45

    Ola a todos
    Ja aqui tinha escrito à uns meses sobre este tema e sobre o meu problema.
    Terminei a minha quimio a 7/09/2016, e em 6 meses consegui engordar 12 quilos.
    Um horror! Não bastou ficar careca, ainda fiquei sem roupa. Aumentei 2 tamanhos!
    O pesadelo para qualquer mulher!!! :(
    A verdade é que desde Outubro que estou em dieta rigorosa e estou a ser seguida em nutricionistas.
    Finalmente, em Dezembro, em 3 semanas consegui perder 3 quilos, mas noto que é muito mas mesmo muito difícil perder peso. O organismo está completamente diferente daquilo que era antes da quimio.
    E depois veio o Natal… Nao comi nada por ai além (verdade verdadinha!!!), e na 2ªf regressei logo à minha amiga dieta e hoje ao pesar-me já tinha mais um quilo.
    Está muito mas mesmo muito complicado.

    Amanhã é o meu aniversario, o 1º após a quimio, e faço questão de não fazer dieta.
    2017 começo logo a seguir e retomo-a.
    Vamos ver como corre. Senão corro eu com ela eheheeheheeh.

    Beijinhos a todos e todas e um 2017 cheio de saúde e paz e amor e carinho

    • 30 de dezembro de 2016 às 14:22

      Olá querida Rute,

      entendo a sua luta com a balança depois dos tratamentos agressivos. É assim mesmo. Voce está fazendo acompanhamento com Nutricionista e acompanhamento dos seus hormônios, com endocrinologista, por exemplo? É aconselhável nesta fase. Muitas vezes a dificuldade na perda de peso também se deve a algum desequilíbrio hormonal causado pela quimio. O aumento de musculo (massa magra) também ajuda na perda de peso.
      Quanto a amanhã, faça o que a deixa feliz, com energia e em paz. É o seu dia. Comemore.
      Um grande beijinho e obrigada pela partilha.
      Um 2017 cheio de saúde e de satisfação,
      Vânia

  3. Rafael vieira
    27 de dezembro de 2016 às 23:47

    Olá!! Comecei a minha quimioterapia a 5 meses eu ja era magrinho tipo com 1 metro e 78 de altura e 70 kilos e agora estou com 64, no meu caso gostaria de engordar.. teria alguma dica p ao memos manter meus 70 kls, nao sou de comer quantidades grande de comidas mais comu bastante frutas saladas e claro mtos doces e besteirinhas. Teria dicas p mim? Desde já obrigado

    • 30 de dezembro de 2016 às 09:47

      Olá Rafael, bom dia.
      espero que seus tratamentos estejam correndo bem. A minha sugestao é que procure um bom nutricionista ou nutrologo. O acompanhamento nutriciional é muito particular. Como está em tratamento é mais importante ainda.
      Beijinhos e um 2017 cheio de saúde

Escreva um comentário

*