Triplo Negativo

A identidade de um câncer é bem mais complexa do que imaginamos. Não temos “apenas” um Câncer de Mama. Dentro do tipo de câncer, existem vários sub-tipos, várias características que formam a identidade de cada caso. Já falamos aqui de uma das identidades do meu tumor, cujo resultado veio do Anatomopatologico (neste post). Este diagnostica a doença e estabelece o estadiamento do tumor.

No entanto, isto não é suficiente. O que classifica o subtipo molecular do tumor é a análise Imuno-histoquimica (feita em laboratório). Um processo para verificar se o tumor tem algumas proteínas (HER2, Ki-67, p53) e se é receptor a alguns hormônios (estrógeno e progesterona). A maior parte destes subtipos moleculares de câncer de mama são positivos para os hormônios femininos (estrógeno e progesterona) e/ou para a proteína HER2. Quando estes são positivos as mulheres ficam muito tristes, no inicio, pois além da quimioterapia, têm que tomar o Herceptin (administrado da mesma forma que a quimioterapia convencional mas não tem efeitos colaterais) e têm que fazer hormonoterapia, através de um comprimido oral diário durante 5 anos. As mulheres ficam tristes mas na verdade deveriam ficar felizes. Isto porque a origem do câncer delas é detectada e “facilmente” tratada.

E quanto aos outros, que não são positivos para estes hormônios e/ou proteínas?! Sobram cerca de 10/20% que são negativos aos três e têm a origem do câncer desconhecida. Pode dar-se o caso de, por exemplo, tal como a Angelina Jolie, terem o gene do câncer de mama, o BRCA1 e o BRCA2. Ou seja, um tratamento menos demorado não significa que o caso é mais simples. Antes pelo contrário. E porque falo tanto disto?! E porque sei eu tão bem?! Porque este é o meu caso. O meu subtipo molecular de câncer é TRIPLO NEGATIVO. Faço parte dos raros 10/20%!! Oh sorte! Vou começar a jogar na Megasena!!

cancer_TRIPLO_NEGATIVO

Como resultado, o indicado é fazer o exame de sangue que me diz se tenho o tal gene, o BRCA1 e o BRCA2 (a probabilidade de o ter é de 5% mas tenho que fazer). Ainda não o fiz porque, no Brasil, custa R$7mil e o convênio médico não cobre. Felizmente vai cobrir a partir de dia 2 de janeiro, diz a ANS (Agência Nacional de Saúde). Vou fazer e já sei que atitude tomarei caso seja positivo (fica para outro post).

E quais as consequências deste tipo de tumor? Além de não se saber a origem, é um tumor mais agressivo, tende a crescer mais rapidamente (o que explica o seu aparecimento em um mês), tem mais probabilidades de dar metástases (aparecer em outros órgãos), tem maior chance de voltar a aparecer (recidiva) e não existem tratamentos específicos, além de uma quimioterapia agressiva (e radioterapia).

Aqui, enfatizo uma vez mais o que desenvolvi no post “O câncer da Alma”. Acredito que não tenho o gene porque atribuo a origem do meu câncer ao emocional e isso não pode ser cientificamente comprovado. Não vou deixar de fazer o exame por uma “simples” crença. Sigo todas as recomendações do meu médico e continuo levando a minha vida com tudo o que aprendi e seguindo os meus instintos, sem medo de viver. Vivo com muita garra e com muita vontade! Afinal eu só quero, o que todos querem e só busco o que todos buscam: a felicidade!

Agende uma sessão e dê um novo significado à doença e à sua vida. Marque a primeira sessão gratuita:vania castanheira Medical Coach

 

Siga também: 
Instagram e Twitter @minhavidacomigo 
Facebook https://www.facebook.com/MinhaVidaComigo 
Youtube https://www.youtube.com/user/vaniacastanheira

 

Siga também:
Instagram e Twitter @minhavidacomigo
Facebook https://www.facebook.com/MinhaVidaComigo
Youtube https://www.youtube.com/user/vaniacastanheira

193 Comentários to “Triplo Negativo

  1. Telma barbosa
    17 de julho de 2017 às 21:25

    Boa noite foi me diagnostificado cancro da mama um triplo negativo do qual entrei em desespero por aquilo que li entretanto ja tou a fazer quimio ja vou na 3 ja me cumeçou.a cair o cabelo e eu rapei custou um bocado agora vou me avituando aos poucos ja fiz o exame da genetica do qual ainda não sei o resoltado pesso a deus que nao de possitivo mas tenho que aguardar pelo resoltado mas tenho força e fé obrigada e força besta luta que passamos

    • tania mendes
      18 de julho de 2017 às 14:08

      Querida, tenha fé. O tratamento é penoso, mas chega ao fim um dia. Assim como os cabelos nascerão. É só uma fase em sua vida e nas demais que aqui estão. O que importa é vencer o tumor.Minha mãe já está na segunda fase do tratamento, fez as quimioterapias e a cirurgia da retirada da mama, retornaremos amanhã para a continuidade. A vitória está próxima de todos nós. Fé, foco e força no Pai Maior. Luz, amigas guerreiras

Escreva um comentário

*